Saudade quando bate aperta, seja a saudade boa ou a ruim. A boa aperta daquele jeito gostoso, com friozinho na barriga, coração acelerado, sensação de se estar nas nuvens, você se sente feliz sabendo que daqui a pouco podera mata-la. A ruim aperta daquele jeito horrível, coração apertado, dilacerado, você sente uma agonia que não acaba nunca, agonia que sufoca, arde, e ainda vem a tristeza que te faz chorar por saber que a saudade não vai matar.
- S. Staskoviack

Te ver online e não falar com você é uma das piores coisas. Vejo você ali e fico esperando você vir me dar um oi ou bom dia, boa noite, e você não vem. Eu quero falar com você mas não falo nada, por medo, medo de ficar no vácuo, medo de me ignorar. E às vezes você faz isso, me deixa ali, mal fala comigo, quando escrevo algo, digo que estou com saudade e você não diz nada e isso doe muito, me aperta o peito e fico triste e morrendo de medo de você sair de novo da minha vida, mesmo sem fazer real parte dela.
- S. Staskoviack
Quero sair por aí aos berros gritando pra quem quiser ouvir que eu te amo. Quero ficar o tempo todo com você, te morder e te beijar. Quero te envolver em meus braços, por mais que sejam pequenos e te abraçar num daqueles abraços de urso, bem apertado e sentir o seu coração pulsando, sentir o seu cheiro, seu corpo junto ao meu. Quero ser sua por completo, quero que me deseje mais, que me queira mais e mais. Quero você para minha vida toda.
- S. Staskoviack
Ela gosta de música, dias bonitos, cachorros, brisa do mar, sol, frio, sentir o vento dançando nos cabelos, rir até a barriga doer, falar besteira, desenvolver “teorias” malucas, filmes, viajar, chocolate, arte, você…
— Clarissa Corrêa